sábado, 5 de maio de 2007

Sou, tal como muita gente, amante da BD e dos cartoons e actualmente conseguimos encontrar um pouco de tudo nesta área. Em termos pessoais procuro tudo o que tenha a ver com o galgo afegão, mas existem outras coisas pelas quais me interesso também. Uma das bandas desenhadas que adoro é o Van Dog que acho fenomenal, o Dilbert igualmente notável, existe muito por onde escolher basta procurar bem. Curiosamente aqui e ali vou encontrando pequenos desenhos ou caricaturas que colecciono religiosamente e tive até a sorte de conhecer um caricaturista britânico que me ofereceu jóias raras pois foram feitas de propósito para mim (e para a São). A propósito do nome Afgholic ele criou-me um logótipo que podem ver neste post, dois dos quadrinhos coloridos foram feitos a propósito de situações que se passaram durante o nosso relacionamento. A mulher deste desenhador, a Patrenella Ryllat foi criadora de galgos afegãos durante mais de 40 anos, foi com ela que aprendi muito do que sei e o resto foi nos livros sobre a raça, muitos deles recomendados pela Pat. O marido da Pat foi professor de desenho durante muitos anos e tinha um jeito natural para caricaturar todas as situações. Em tempos ofereceu-me dois quadros que ilustram os procedimentos que se devem e os que não se devem adoptar no ringue quando exibimos os nossos cães perante o juiz. Estes quadros em tamanho A3 são uma delícia, infelizmente não estão digitalizados por isso não vou poder incluir neste post. Mas creio que os dois que incluo e o logótipo mostram bem o estilo de Sam. É uma pena termos perdido o contacto quando eles mudaram de casa pois gostaria de ter tido a oportunidade de fazer uma banda desenhada com o Sam. É possível que ainda a faça sozinho uma vez que também não sou coxo a desenhar. Mas na verdade o Sam tinha um jeito especial de capturar os momentos, as expressões e de enquadrar tudo isso nos desenhos. Acrescento ainda neste post um desenho da São, trata-se de um auto-retrato com os nossos dois cachorros, também ela no seu estilo naif tem um jeito especial de retratar. Finalmente junto um pequeno cartoon feito por mim a propósito dos meus dois patudões e eu.
Queria ainda anunciar um livro “ Amados Cães” da autoria de José Jorge Letria editado recentemente pela Oficina do Livro, vale a pena ler. Sabiam que Pablo Picasso tinha um galgo afegão? Não? Então leiam o livro.
Relembro mais uma vez que todas estas expressões de arte sobre os nossos animais têm um efeito benéfico na forma como introduzem estes junto das massas dando-lhe contornos que de outra forma passariam despercebidos. Através destes trabalhos e da humanização dos animais talvez se consiga consciencializar a sociedade para que lute pelos direitos daqueles que tão marginalizados e maltratados são quando tudo quanto pedem é abrigo, comida e carinho, em troca recebemos toneladas de afecto e alegria.
Mas seja em que contexto for acho importante apoiar todos estes artistas pois de uma forma ou de outra eles contribuem para levar os nossos bichos até muitas pessoas que talvez, a partir de uma forma engraçada, passem a olhar e a respeitar todos os animais na generalidade.

15 comentários:

marla disse...

Oh Tony, how nice of you to put us in your blog!

Loved everything in it, particularly your own cartoon!!

Already seen that kind of self portraite by São.. quite plain but very significant.

Please post more affies cartoons and do continue practising YOUR drawings.

I'll be your model if you need ;0)

Slapies xxx

Van Dog disse...

Uau! Adorei o texto. É uma bela perspectiva... E os desenhos estão fantásticos! Parabéns!!
(e obrigado pela referência à BD... vou avisar o meu autor...)

Afgane disse...

Thank you Marla Drop By more often and don't forget your dayly beauty walks
Tong and Pawns

Afgane disse...

Caro Van Dog,
Ainda bem que gostou, apesar de que sou melhor a desenhar outras coisas mais elaboradas do que as simples, mas vou tentar fazer um cartoon para cda post (Tentar!!)
Quanto à referência é obrigatória temos que proteger o que é nacional e falar de BD é falar daquilo que no encantou enquanto fazíamos o sacrifício d crescer para sermos...Argh adultos.
Abraço

Teresa disse...

Os cartoons são giríssimos, o seu amigo tem um traço delicioso - o género de coisa que deslumbra quem, como eu, não é capaz de desenhar nem um balde de plástico.

Curiosamente, nem sequer sou grande amante de banda desenhada, excepção feita a alguns nomes que podem contar-se pelos dedos de uma só mão. Quino mais do que à cabeça, evidentemente.

Afgane disse...

Querida Teresa,
O Sam é uma dessas pessoas que com a idade não perderam o seu bom humor e conseguem transmitir felicidade aos outros apenas com um sorriso. Pessoalmente acredito que o traço delicioso que ele emprega nos seus desenhos tem muito dele e da forma como lida com o mundo que o rodeia. Meu Deus quanto eu adorava poder fazer um livro com ele.
Quanto a Quino estou de acordo consigo.
Beijos

kuska disse...

alô fanzocas da BD!

não sendo apanhada pelo género, devo dizer que muitas vezes nada melhor que um qualquer volume do Uderzzo Goshini, p.e.

O Quino claro, já tem lugar na estante desde os tempos da contestatária Mafalda, no entanto tenho mais inclinação para requintes de malvadez menos óbvios.

Modéstia à parte, eu própria muitas vezes me acho um cartoon, principalmente quando me acontece uma coisa disparatada ou quando dou comigo envolvida em cenas, dignas de uma tira de BD... e não estou a exagerar. quem me conhece sabe do que falo, eheheh

Atenção Teresa se me está a ler, temos aqui a base da nossa empatia!

Tong & Pawns é um bom pseudónimo como autor ...

xxx

AEnima disse...

tenho tantas, mas tantas mesmo, saudades das minhas coisas peludinhas... miauzinhas e auauzinhas... todas lindas... chuiffff

Belo elogio que aqui tens, as pilosidades fofas :)

Afgane disse...

Kuska,
Tu já és um personagem BD por ti só basta lembrar-me da história do pobrezinho e da moedinha, este entre muitos.
Beijos

Afgane disse...

aenima,
Obrigado pela visita e volta sempre eu não deixarei de ir às edições banais está nos favoritos.
Uma boa semana e as melhoras

Carracinha linda! disse...

Olá Afgane!

Vim agradecer e também retribuir a visita pelo meu humilde cantinho.

Quando quiser, é livre de aparecer.Apesar de ser Carracinha, sou muito simpática e não faço mal a nenhum canídeo!!! :D

Também adoro cães...Costumo falar muito da minha cadela. Quer dizer ela é do meu irmão e está em casa dos meus pais, mas não deixa de ser minha. Adoro-a como se de uma pessoa se tratasse! Cada vez acho que os cães são dos animais mais fieis. Ficam sempre contentes quando nos vêem e sabem-nos dar miminhos quando nos sentem tristes.

Adorava também ter um cão, aliás cadela, na minha casa, mas o facto de passar o dia inteiro fora não é muito bom pois teria ficar sozinha em casa durante o dia. Talvez um dia...com criancinhas lá por casa, esse sonho se realize.

O comentário já vai longo e por isso termino.

Bjs e até à próxima.

Afgane disse...

Carracinha,
Obrigado pela visita e volte sempre que eu não deixarei de visitar o seu canto. Na verdade tem razão quando diz que os cães são fieis, os meus lembram-se de toda a gente mesmo quando não a vêm por longo tempo. Quem sabe se um dia não terá uma linda cadelinha e os filhos também? A nossa vida muda muito rápido e o que parece impossível hoje é amanhã um facto, isto ensinou-me a experiência, no meu caso muda para pior..rssss. Mas a vida é assim mesmo, uma ingrata e caprichosa! Mas como dizer isto, ela é A Vida e complicada como todas as mulheres, se fosse O Vida seria bem mais simples, mas talvez mais chata.
Beijinhos e volte sempre

Pandora disse...

Olá, obrigada pela visita.
dei uma vista de olhos por aqui, e gostei, vou voltar mais vezes, e com mais tempo.
No que toca ao comentário que me deixaste, estou plenamente de acordo contigo. Só quem nunca teve um animal é que não consegue avaliar todo este drama.
Beijos.

Pandora disse...

saiu hoje no correio da manhã

Pandora disse...

A associação PELOS ANIMAIS, respondeu-me que ainda não sabia que tinha saído no correio da manhã e que outros meios de comunicação deveriam seguir o seu ex., mas não adiantou mais nada.
Beijos.