sexta-feira, 1 de junho de 2007

Na calada da noite...

Olho com tristeza para aquele cão vadio enquanto ele bebe água de uma das bocas de rega do jardim. Solitário vai bebendo com sofreguidão lançando olhares furtivos ao redor. Os músculos tensos prontos para funcionar ao menor ruído e encetar a fuga. Depois de beber inspecciona alguns recantos, cheiros, arbustos e vai-se embora no mesmo passo apressado que o trouxe. Fixo o meu olhar naquele corpo que vai ficando cada vez mais pequeno até se perder na distância deixando-me só, aqui enclausurado no meu posto de trabalho, rodeado por vidro e alumínio. Ecrãs de TV trazem-me imagens a preto e branco do mundo que lá fora é de cor. Sinto frio. As noites perto da Serra de Sintra sabem ser frias e húmidas, mas não tão frias quanto o frio que trago na alma. Sinto-me igual aquele cão vadio que por aqui passou, sozinho. Embrulho-me na noite buscando aconchego. Os prédios dormem, só eu tenho que estar acordado.
As horas vão correndo, uma que vai embora e outra que chega, assim se desenrola o tempo, fio da minha vida. As luxes da rua parecem balões de uma qualquer festa de onde todos já saíram, só resto eu para dançar sozinho. Tenho a companhia dos meus pensamentos, a imaginação fervilhante, mil sonhos, uns bons outros não, mas vivo-os com a mesma intensidade.
Eis que a aurora chega, os carros passam e as janelas dos prédios abrem-se para o dia anunciado. Uma, não, duas ou talvez mais pessoas surgem no meu olhar, a colmeia desperta. O barulho irrompe no silêncio mas não me afecta, só quero ir para casa dormir. Dentro em pouco qual cão vadio, também eu irei deitar os pés ao caminho em busca de melhores destinos. Também eu desaparecerei na distância.

27 comentários:

Teresa disse...

QConfesso que ainda nem li o post, mas a fotografia agarrou-me logo. Volto depois.
A razão que me traz aqui é outra.

Como sabe, o meu cantinho foi nomeado para o Thinking Blogger Award, e tenho de nomear cinco blogues para passar o prémio adiante, coisa que terá igualmente de fazer.
Escolhi o seu, espero que não leve a mal.
Um beijo.

Pandora disse...

HHUuummmm, que emprego chato!!!!
Mas tem de ser, não é?
Bom fim de semana,
Beijos

kuska disse...

olá,

para já comento a foto: fantasmagóricamente surpreendente! merecia estar num placard enorme para esconder alguma parede mais arruinada desta cidade, ou embelezar mais ainda, um cuidado recanto de rua sem saída.

volto mais tarde para comentar o post,dp de o digerir melhor..

montes de beijos

Afgane disse...

Querida Teresa,
Não tem problema. Muito embora ache o meu canto demasiado simples para merecer tal prémio já que estou nomeado participo. Tenho que ir ver o seu para saber como é que se nomeia outros.
Beijos

Afgane disse...

Pandora,
É certo que é um pouco monótono este trabalho, mas por outro lado dá-me tempo para pensar, ler, escrever e desenhar os meus cartoons. Já só falta tocar guitarra mas estou a pensar nisso he he he
beijos

Afgane disse...

Kuska,
A foto é um doce e eu não resisti a colocá-la. Volta sempre kuskinha.
beijos

marla disse...

Ué,

que trabalho invulgar esse que dá até para ficar observando cachorro na calada da noite ;0)
pena que ele não fique fazendo companhia, te aquecendo os pés e juntos contarem estrelas até o sol nascer ;0(
um dia vou pedir à minha dona para me levar a conhecer esse vira-lata sem coração. vai ter que me ouvir.

slap's gostosos

kuska disse...

oi!

post poético, visão melancólica duma noite de trabalho.. melhor dizendo, de várias noites acumuladas.
a solidão quando existe, fica mais profunda, a lucidez mais apurada e o silêncio tem sons que só tu podes escutar!

beijo grande

Afgane disse...

Marla,
Obrigado pelo apoio como tu me compreendes.
Beijos

Afgane disse...

Kuska,
Tens razão minha querida. Uma vantagem das noites é que me dão tempo para pensar, escrever, desenhar. estou até a pensar em levar uma guitarra para me fazer companhia he he he
Beijos

Patrícia Santos disse...

Olá!!

Vim retribuir a visita que fez ao meu Coso, que muito me agradou, comcerteza que permito que volte lá mais vezes, será uma honra.

Já agora se me permite... Se gostas das coisas em que falo no meu Coso, concerteza também irá gostar do blog da Wicky - Sol de Domingo.

E quanto a este post... Penso que também gostará do Fases da Lua Cheia :)

Volte sempre, tentarei fazer o mesmo.

Cléo disse...

Olá
Sem saber como aqui vim parar...e gostei do que li, mas devo dizer que também gosto das noites frias de Sintra.
Sandra F
funschooldog.blog.com

Carracinha linda! disse...

Vim agredecer as palavras deixadas no meu cantinho e desejar também uma boa semana!

E já agora: porque não colocar aqui a música "Marés"? Acho que todos os "ouvintes" iriam gostar
:-)

Rita disse...

Bolas, se não lesse aqui nos comments que era tudo uma "simples" noite de trabalho estava a pensar que isso por aí estava muito douwn...Afinal não, fico mais descansada. Adorei a foto.

Van Dog disse...

Sim, "Marés"! Também fiquei curioso...

Kuka Girl disse...

R-Auf!!!!

Lurdes disse...

Apesar de toda a tristeza (?!), melancolia (?!) que o texto contem, adorei-o!

Beijinhos

Afgane disse...

Patricia Santos,
Obrigado pela visita e pelos blogs que me recomendou já estou a visitar os dois. Voltarei ao seu certamente e com muito prazer
Até breve

Afgane disse...

Cléo,
Ainda bem que veio e que gostou. Eu também gosto de Sintra com noites frias e tudo, mas nesta noite em particular estava melancólico, acontece.

Afgane disse...

Rita,
Isto são dias e depois passa he he he

Afgane disse...

Carracinha
Van Dog
Kuka girl

Vou colocar a música " Maré" no próximo post com uma pequena informação adicional
Beijos, abraços e patadas amigas

Afgane disse...

Lurdes,
Muito obrigado pelo comentário. Gosto particularmente deste texto. Não sei porquê mas cativou-me desde o momento em que o escrevi.
Beijos

Thunderlady disse...

Gostei muito desta entrada. Há dias (ou noites ou tardes ou até vidas - pequenas vidas dentro da nossa vida) em que nos sentimos assim: vadios, donos da sorte ou vadios com a sorte dona de nós.

:)

Tuxa disse...

Vim ca a primeira vez retribuir a visita e acabei por voltar sempre, ainda que sem comentar... mas desta vez comento. Gostei muito deste post. Ha alturas assim, que podem durar uma noite ou um momento, em que o silencio e o cansaco nos fazem sentir a deriva, e este foi muito bem descrito.

Afgane disse...

Thunderlady,
É bem verdade este comentário.
Beijos

Afgane disse...

Tuxa,
Obrigado, também gostei muito deste texto que no fundo foram momentos de reflexão e que acabei por colocar neste espaço.
Volte sempre

Borboleta disse...

É a primeira vez que cá venho. A foto prendeu-me... o texto mais ainda. Entendo-te:) Obrigado por escreveres da forma como o fazes. Gostei muito e voltarei. Bom fim de semana.