quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Olivia Byington - A Vida é perto

A Vida é perto

Foi no Domingo dia 24 de Fevereiro que me dirigi com a minha amiga Kuska ao antigo Cinema Mundial. Em cartaz estava pelo último dia “ A Vida é perto”, um show da cantora compositora e instrumentista brasileira Olívia Byington. Confesso que sentia alguma curiosidade, muito embora tenha acompanhado algumas das fases da cantora ao longo destes anos, a verdade é que a última vez que a vira ao vivo fora em 1994, quando pela primeira vez veio a Portugal a convite da Fundação Luso-Brasileira. Na altura fiquei na fila dos roqueiros e lembro-me particularmente de uma canção, Caravela, um tema que me marcou para sempre. Para mim Caravela é a Olívia saindo em busca de novos horizontes com muitas coisas boas na bagagem e um mundo no seu olhar.
Este trabalho que tem o mesmo nome da autora – Olívia Byington – é o décimo disco de uma carreira intensa e rica. Inclui 9 temas em parceria com o poeta/letrista português Tiago Torres da Silva e outros nomes como Marcelo Pires, Cacaso e Geraldo Carneiro. Os arranjos são do maestro Leandro Braga e do músico português Pedro Jóia que toca com Olívia nos temas “Clarão” e “Balada do Avesso”. Existem também duas participações de peso neste trabalho, Maria Bethânia em “Mãe Quelé”, uma homenagem a Clementina de Jesus, o sempre irreverente Seu Jorge no tema “Na ponta dos pés”.
O disco é uma pérola e retrata uma Oliva mais madura, mais ciente do seu mundo e da sua vida, uma viagem cheia de momentos e recordações que nos transportam, através da música e da interpretação para outros lugares e momentos. A não perder para quem gosta de boa música, tanto mais que este trabalho marca o regresso da artista à composição.

O espectáculo
A entrada para a sala é feita através da régie do cinema que desemboca num camarim da artista polvilhado por fotos, guarda-roupa e adereços, inserindo-nos num espaço de intimidade qual antecâmara do que está para vir. Chegamos à sala propriamente dita e ficamos surpresos… um palco simples, enfeitado de panos de diferentes cores e texturas, dezenas de livros dispostos ao longo do espaço, público, um pc portátil, uma guitarra e a cantora, eis o que é preciso para um espectáculo.
Fomos recebidos pela autora, simplicidade, simpatia e muito humor. Aquele palco era a sua casa e nós os seus convidados.
Olívia foi pontual e fez questão de frisar isso mesmo iniciando o espectáculo à hora anunciada. Para mim foi uma revelação conhecer um lado da Olívia que nunca vira até então, a grande comunicadora que ela é. Sempre de uma forma clara e bem humorada foi introduzindo as canções, contando histórias da sua vida e trazendo até nós nomes das muitas pessoas que conheceu e que de uma forma ou de outra a influenciaram. As canções fora surgindo naquela que é para mim uma das melhores vozes que já ouvi e foram muitas. Clarão, Lady jane, areias do leblom… a voz suave, cristalina, ora suave ora forte, mas sempre quente, doce, aveludada, transporta-nos nas suas asas e faz-nos voar. Aplaudimos, gritamos, é impossível ficar indiferente aquele talento. Olívia vai dedilhando sentimentos naquela guitarra de formato vanguardista e inundando-nos a alma de sons. Ficamos presos a cada palavra, cada gesto e momento. Queremos que o espectáculo não termine, queremos ficar ali para sempre na companhia daquela figura doce e gentil que partilha sua alma connosco e que alma!
Deixo aqui algumas fotos e um vídeo de um dos temas cantados naquela noite e recomendo vivamente que descubram esta artista quer através dos seus discos, quer num qualquer próximo espectáculo que esperamos seja em breve.
Recomendo uma visita ao site em http://www.myspace.com/oliviabyington

5 comentários:

gata disse...

Não conheço, penso que foi 'defeito', já que não gosto de música brasileira... Mas se tu gostas, isso é que interessa! :-)

Anónimo disse...

olá,
belo texto sobre o espectáculo...

como alguém disse: a Música é a voz de Deus.

escutando a Olívia ( e a minha adorada Bethânia) acho que Deus é Deusa!

beijinho.
Kuska

Pandora disse...

Olá amigo, então esta foi a preparação para o teu próprio espectáculo, não é assim?
Preparado? Ainda faltam os ultimos retoques, e eu fico por aqui á espera de saber como foi.
Beijos.

CAP CRÉUS disse...

Nunca tinha ouvido falar.
Obrigado por mais esta sugestão.
Abraço

Carracinha Linda! disse...

E dia 18 está quase aí!