domingo, 4 de novembro de 2007

MOLOC uma banda, uma recordação

Foi no início de 1992 que conheci os elementos que mais tarde, conjuntamente comigo, formariam os MOLOC. Inicialmente fui convidado para ir a uma sala de ensaios dar uns toques com uns amigos. Quando lá cheguei vi tratar-se de uma banda de miúdos inexperientes mas com muita garra e vontade de ir longe. Acabei por ser convidado para me juntar a eles o que aceitei de imediato.
No começo existiam três canções alinhavadas e partimos daí. Coincidente mente o período dos Moloc, foi um dos mais prolíferos em matéria de escrita de toda a minha carreira. Sempre fui muito criativo em todas as bandas em que participei, mas com os Moloc tudo foi diferente. Lembro-me que escrevia canções em casa, na sala de ensaios e até ao volante do carro. Em breve o grupo contava com mais de 18 temas todos diferentes e que aumentavam de dia para dia.
Inicialmente a banda compunha-se do Bruno Vale na voz, um roqueiro com queda para o hardcore, o Tó Rui no baixo, este era o ai Jesus das garotas sempre com o seu ar de Calimero e de quem não parte um prato. O Miguel na guitarra. Este jovem encarnava bem o papel de rock star, excepção feita no que toca a manter o material em condições e que regra geral falhava sempre durante as actuações. Na bateria tínhamos o Pedro Gorgeia. O Pedro era o puto reguila, mandava vir com tudo e com todos e para ele nada estava bem, apesar disso era um excelente e seguro baterista.


No verão de 1992 estreámos o grupo ao vivo. Até esse dia nunca nenhum dos garotos tocara ao vivo e na verdade todos estávamos um pouco apreensivos e ansiosos. A estreia aconteceu num bar em Vila Nova de Milfontes e garanto que o primeiro tema composto por 2 minutos e 90 foi tocado apenas nos primeiros cinco segundos e depois parou toda a gente. A partir daí tudo correu bem e a banda nunca mais parou de tocar.

Adoptámos o nome de Moloc por unanimidade. Moloc é o deus da fertilidade cananaico e a palavra significa também rei. Usando esta simbologia criei o logo da banda e um cartaz oficial que reproduzo neste post. Um preservativo furado de onde surgimos nós.
Tocámos um pouco por todo o lado mas a nossa base era o Ruína Bar no Estoril, ali era tocar em casa e todos os meses lá estávamos quer com concertos quer com Jam Sessions.
Foi este o grupo de pessoas que entrou no estúdio Tcha Tcha Tcha de ramon Galarza para gravar uma demo com oito músicas (não havia dinheiro para mais). Agora imaginem, um grupo de jovens que nunca tinham visto um estúdio e eu já com imensa experiência no meio deles. Foi hilariante. Felizmente tivemos o bom senso de registar tudo em vídeo e hoje desfrutarmos no calor das nossas poltronas esses momentos.
Por motivos variados alguns elementos saíram e outros entraram para o seu lugar, no baixo o Nuno Escabelado entrou e para a bateria o PêPê. Seria esta a formação que encerraria o ciclo de vida da banda. São desta última versão as fotos que ilustram este artigo, bem como os dois vídeos (em mau estado, sofríveis) que incluo.
Passei por várias bandas e projectos, mas hoje reconheço que os Moloc foram o projecto em que mais de mim dei e aquele que maior prazer me proporcionou.



20 comentários:

Van Dog disse...

Uau! A canzoada aí de casa deve estar muito orgulhosa do dono! Uauff!

marla disse...

o VD tem razão!
os affies têm aquele ar snob se calhar à conta do Rock ;0)

slap's

black cat disse...

Afgane, não conhecia esta banda... o nome não me é estranho, mas de resto não tenho ideia de mais nada! Mas não se pode conhecer tudo, não é? :-)

No outro dia lembrei de ti... conheces/gostas de DORO?

Uma turrinha e um aaaaatchim! :-)

o_cao_que_morde disse...

O Blog O Cão Que Morde fez uma Petição para a obrigação da esterilização de todos os animais de companhia que não pertencem a criadores autorizados.
Assina e ajuda a divulgar esta iniciativa para resolver o problema dos animais abandonados

Pandora disse...

Beijinhos

Thunderlady disse...

Olá Afgane, bem vindo à blogosfera, realmente stiveste fora uns tempitos :)

Espero que estejas bem.

Ora... onde andava eu no verão de '92 para não me lembrar desse nome a actuar em Vila Nova de Milfontes, ein?

Deve ser tão bom ter recordações dessas!

Beijinhos

PS - eu e a Abox começámos um "desafio", mais um "quest". Posso deixar publicidade? Bem, vou deixar num outro comentário e se quiseres apagas, ok?

Thunderlady disse...

Está lançado o desafio mais blogo-interactivo da blogosfera. Vê aqui e participa :)

Carracinha linda! disse...

Olá Afgane,


Vim só dizer que estou de volta, mas antes de novos posts tenho que tratar da infinita papelada que apareceu na minha ausência.

Até logo!!!

Diabba disse...

Oh gajo, pá... ainda não percebeste que não percebo nada de música?? grunffff
A vida não é só falar de musica e guitarras!! (protesto mode)

grunfff

beijo enxofrado

Pandora disse...

Vim deixar mais beijinhos e desejar uma boa semana.

Pandora disse...

Andas fugido mas nomeei-te á mesma.
Passa por lá.
Beijos.

ALEXIA disse...

Vom deixar uma beijoca e pedir desculpa pela ausencia

mas não me esqueci deste canto musical

Trinity disse...

Olá, depois de meses a baldar-me vim visitar-te, até já parecia mal.
Vou ali ler o post dos Salukis e já venho!

Thunderlady disse...

Olá Afgane, obrigada pela visita, espero que te estejas a dar bem nas novas funções e quado tiveres mais tempo terá! Eu costumo vir aqui ver como está o teu blogue. Beijinhos

Alura disse...

Gostei de ler o teu blog.
Tenho uma sugestão para te fazer.
Visita-me em http://prazer2sexo.blogspot.com/
Obrigada!

Carracinha linda! disse...

Ainda muito atarefado?

Ana disse...

Amiguito, deixei-te um desafio no meu cantinho!

Bjocas

CAP CRÉUS disse...

Onde andas?
Abraços

Van Dog disse...

Bahari, Ikbal, o vosso dono anda muito ocupado... Não podem vocês dar-nos notícias?

Pandora disse...

Mas o teu trabalho leva-te assim tanto tempo que não podes ligar o PC só um bocadinho?